Sábado, 21 de Fevereiro de 2015

Sabes quem sou e como sou? Isso importa?

 

Posso ser alta ou baixa, gorda ou magra, loira ou morena, isso importa?

Talvez não corresponda ao que imaginas de mim, possivelmente farás conjecturas nos teus momentos em que nada de mais interessante tens para pensar, que não serão as melhores, ou até posso estar enganada e julgues que sou melhor do que penso.

Perder tempo com o desconhecido pode ser um trabalho que compensa, quando se trata de analisar factos e comportamentos que podem ser no futuro um exemplo a seguir, já o contrário pode suceder quando nos desgastamos a fazer juízos errados de quem não conhecemos e com quem nunca falámos.

A lucidez e descernimento vai muito além de meia dúzia de palavras que  escrevo, apenas quando se sente que elas brotam da alma, facto que só os mais sensíveis, atentos e assertivos conseguem vislumbrar.

Não escrevo para impressionar ninguém, faço-o porque gosto, por querer tantas vezes desafabar, sem que para isso necessite de atacar ou criticar seja quem for. Tão pouco tenho a pretensão que as minhas parcas palavras revelem aquilo que sou, pois, até mesmo eu, tenho dias em que não me conheço, que me confundo num mar alterado de emoções.

Umas vezes incompreendida, outras amada e acarinhada, algumas vezes ferida, magoada, mas muitas mais, alegre, feliz, sorrindo tentando contornar atitudes incompreensíveis e que me possam constranger e desgastar.

Fujo de banalidades, de conversas fúteis e sem sentido, de palavras que soam a falso e de um mundinho do qual não quero fazer parte.

Mas que importa o que escrevo e como escrevo? Sou como sou, sem querer imitar ou seguir quem tanto admiro ou aqueles que tento esquecer, por nada de bom acrescentarem à minha vida.

Sigo por aí umas vezes atenta, outras nem por isso, mas com a certeza de que não me importo como me julgas, mas sei algo precioso...sei quem sou!

 


publicado por Existe um Olhar às 16:43
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|

Um estendal nas muralhas!?

Óbidos, é conhecida por manter a sua traça e há normas que todos os moradores devem seguir:

Telhas de canudo nos telhados, casas pintadas de branco, ruas calcetadas, o trânsito só acontece na maior parte das ruas para moradores e com dístico dado pelo município e na maioria delas os visitantes percorrem-nas a pé tendo sido criados parques de estacionamento no exterior para que os milhares de turistas qua ali passam possam passear descansados e usufruir das maravilhas desta vila.

Qual não foi o meu espanto, quando ia a sair vi mesmo junto às muralhas um estendal que desfigurava a imagem desta vila medieval.

Será que neste dia quem fiscaliza estava de folga?
Uma imagem que gostaria que desparecesse nesta terra que tanto amo!

 

 


publicado por Existe um Olhar às 13:33
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 19 de Julho de 2014

Desafio

A Ana Freire do blog Art and Kits propos-me um desafio com algumas questões que vou tentar responder, mas fugindo um pouco à regra da pergunta/resposta e como gosto muito de fotografia vou fazê-lo com se fosse um exif de uma foto.

As perguntas são:

 

O mundo seria muito mais feliz se... 

Paciência e tolerância são para mim...

Algo que me irrita profundamente é...

Acho que as pessoas mais humildes...

Quando o dia amanhece nublado, eu..

Uma qualidade indispensável nas pessoas é...

 

Sendo assim, faria uma grande panorâmica de um mundo com sorrisos, alegria, felicidade, amor, partilha e sensatez seria o ideal para o mundo que desejo, onde a paciência e a tolerância seriam expostas com grande abertura no coração e no olhar, desfocaria sem sombra de dúvidas as minhas irritações e tentaria não me desgastar com pequenas/grandes coisas que me pudessem fragilizar, porque só iria aumentar o poder dos ditadores e de todos os que precisam de diminuir o outro para se sentirem donos e senhores de um mundo que não é o deles.

Um detalhe apenas para que por detrás das pequenas coisas se descubra a humildade dos seres que não precisam expor-se para demonstrar que a grandeza não está nas grandes exposições.

Atenuaria os dias nublados com suavidade, um retoque aqui outro ali e o céu acinzentado de nuvens carregadas esconderia as lágrimas ou alegrias permitindo sonhar que por detrás há sempre sonhos inconfessáveis, um deles seria uma enorme macro com tudo o que o ser humano tem de melhor, onde realçaria cada detalhe com a lucidez e perfeição que desejo para as almas que atingiram um nível de sabedoria, que só os que amam incondicionalmente conseguem atingir.

 

Sonhadora eu? Sem dúvida e enquanto a vida me brindar com amigos sinceros ou mesmo com aqueles que não o são, agradeço todos os dias.

 

Este desafio deverá ser passado a seis blogglers, missão difícil, já que este meu canto é pouco visitado no entanto arrisco com prazer a passá-lo à:

FLORBYTES

MIILAY

GOLIMIX

JULIETA BARBOSA

IRREVERÊNCIAS NO FEMININO

UM MAR DE RECORDAÇÕES

 

Compreendo que nem todos terão tempo para participar ou os blogs não correspondem a este género de propostas, contudo se quiserem responder por aqui, ficaria muito contente.

Quem não estiver nesta lista e quiser participar sintam-se à vontade.

 

 

 

 

tags:

publicado por Existe um Olhar às 14:55
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Sábado, 14 de Junho de 2014

Estou assim




publicado por Existe um Olhar às 23:34
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 25 de Maio de 2014

Dei-te quase tudo



Não me arrependo do que dei, fi-lo de coração aberto, numa entrega completa e incondicional.

Hoje aprendi que não posso correr atrás de quem não me quer, onde o egoísmo, a falta de respeito, a mentira são apanágio de pessoas que nem a elas próprias se respeitam.

Espero que a lei do retorno se faça presente. Um dia talvez entendas os meus sinais, já que eu me recusei a ver os teus, porque a cegueira não está no coração.


publicado por Existe um Olhar às 17:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 31 de Março de 2014

Sem nada esperar

 

Habituei-me a não esperar nada nem por ninguém.

 

Vivo os meus dias ao sabor dos ventos, da brisa suave, da calmaria dos dias cinzentos e mornos ou de outros ensolarados.

 

Sou como o tempo que passa e que eu não quero dar por ele, embora ele teime em deixar marcas que umas vezes são indeléveis, outras cicatrizes que demoram a sarar.

 

A noite que povoa a minha vida traz-me o luar onde me aninho contemplando as estrelas e escolha uma delas para conversar, sei que guarda os meus segredos, que me ilumina quando  teimo em não sair da escuridão.

 

Quando de manhã os primeiros raios de sol se entrelaçam nos meus dedos e iluminam os meus olhos vivo na luz que me envolve, abro a janela do coração e amo o que vive em mim e esqueço o que foi, o que era e tudo o que ilusoriamente  julgava ser meu.

 

E neste embalo me equilibro, sem pedir, sem julgar, sem duvidar, apenas vivendo sem te esperar.

 


publicado por Existe um Olhar às 20:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 23 de Fevereiro de 2014

Tudo o que tiver ser para ti será


Não procures, não anseies porque ainda não chegou a hora, um dia quando menos esperares tudo acontece e quando acontecer vive intensamente cada momento.



publicado por Existe um Olhar às 01:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014

Uma música para mim


Há canções que parecem que foram feitas para nós e para um dado momento, esta é uma delas.

Hoje estou assim, quero um pouco de céu, quero partir...para onde? Não sei.





publicado por Existe um Olhar às 14:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Janeiro de 2014

A.M.O.R.

Quando não sei o que dizer, quando sinto que tudo o que pudesse escrever não corresponde ao que sinto, quando as palavras não se soltam, vem uma música que diz tudo.

 


publicado por Existe um Olhar às 19:52
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Dezembro de 2013

Um agradecimento neste Natal

Para ti que encheste os meus dias de sorrisos e cumplicidade

Para ti que me deste força e ânimo nos momentos mais difíceis.

Para ti que te fizeste presente quando eu menos esperava

Para ti que partiste e me deixaste o coração despedaçado

Para ti que me faltaste ao respeito e me usaste de forma egoísta.

Para ti que me criticaste e nem sequer ouviste as minhas justificações

Para ti que me traíste trocando-me como quem muda de roupa

Para ti que me amaste e eu não consegui retribuir

Para ti que que esperavas mais de mim e não dei por isso

Para ti que me olhaste com olhos tristes como que pedindo socorro e eu passei sem te olhar

Para ti que me brindaste com a tua sincera amizade sem esperar nada em troca.

Para ti que roubaste sem escrúpulos o que de melhor sou

Para ti que não soubeste decifrar o quanto te amava

Para ti que com o sofrimento que me infligiste me tornaste uma mulher mais forte e tolerante.

Para todos o meu agradecimento por me fazerem entender que não apareceram na minha vida por acaso.

Cresci

Aprendi

Aceitei

 


publicado por Existe um Olhar às 11:40
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013

Tu não és especial!


Um texto que me comoveu e que deixo aqui



publicado por Existe um Olhar às 12:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 22 de Outubro de 2013

Será que tenho escrito na cara "Parva"?

Foto minha

 

Sei que não tenho o QI do Einsten e que estou muito aquém dos supra sumos que povoam o nosso universo intelectual.

 

Sou lúcida o suficiente para saber até onde posso ir e do que posso fazer.

 

Também tenho consciência das minhas capacidades físicas e intelectuais, se são muitas ou poucas, não interessa o mais importante para mim é mesmo tentar valorizar, respeitar e ajudar sempre que possível os outros.

 

Sou sensível e com uma intuição que dia para dia vai aumentando o que em certas circunstâncias pode causar um certo desconforto, porque me apercebo de coisas que calo, mas que sinto.

 

Por vezes dou por mim a pensar que se nos remetêssemos ao tempo em que ainda não existia linguagem, apenas telepatia, eu seria uma expert.

 

Daí a minha consternação e revolta quando me prometem algo que eu sei de antemão que não podem cumprir, ou ainda quando afirmam com tanta certeza certas verdades que eu sinto que são puras mentiras.

 

Como reajo? Pois se calhar não será da melhor forma, porque em vez de confrontar, de argumentar, finjo que sim.

 

Talvez esta não seja mesmo a melhor postura, mas é uma forma de pensarem que sou parva e mais tarde ou mais cedo, iludidos(as) com a minha ingenuidade mascarada a verdade vem sempre ao de cima.

 

Agora ando aqui num dilema, ou continuo a fingir que sou parva ou então viro a mesa e digo logo tudo o que me desagrada, me entristece, me corrói a alma, me constrange e me despedaça o coração.

 

Se calhar o melhor mesmo é tirar a máscara.

 

 


publicado por Existe um Olhar às 14:15
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28


.posts recentes

. Sabes quem sou e como sou...

. Um estendal nas muralhas!...

. Desafio

. Estou assim

. Dei-te quase tudo

. Sem nada esperar

. Tudo o que tiver ser para...

. Uma música para mim

. A.M.O.R.

. Um agradecimento neste Na...

. Tu não és especial!

. Será que tenho escrito na...

.arquivos

. Fevereiro 2015

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Maio 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

.tags

. todas as tags

.favoritos

. O regresso

. A MORTE e as PENAS.

. A morte em saldos!

. As cores do tempo

. ...Ah e tal são meras Teo...

. O cheiro da luz

. Um Livro, Uma Imagem

. A verdadeira história de ...

. CARTA À MINHA AMIGA INÊS

.links

.Quem vem ao meu canto

Direitos de Autor Nenhuma parte deste site pode ser reproduzida sem a prévia permissão do autor. Todas as fotografias estão protegidas pelo Decreto-Lei n.º 63/85, de 14 de Março. Uma vez que a maioria das fotografias foram feitas em locais públicos mas sem autorização dos intervenientes, se por qualquer motivo não desejarem que sejam divulgadas neste blog entrem em contacto comigo para que sejam retiradas de imediato. manuelapereira3@sapo.pt

.Música

blogs SAPO

.subscrever feeds