Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

África Minha / Na Rota das Especiarias

Cravinho, baunilha, canela, noz moscada...especiarias que só tinha visto e sentido na minha cozinha, estavam agora ali, ao meu redor, disfarçadas, desafiando-me, como que a dizerem:

-Vá descobre-me...quem sou eu?

Toquei nas folhas, cheirei...algumas acertei, mas aquela árvore de tronco esguio..ah essa...não consegui, só quando uma fina lasca foi cortada e me foi dada a cheirar é que descobri. Que aroma!!!...Era a canela!

Mais á frente um coqueiro, outro e mais outro... de repente alguém, com uma agilidade impressionate começou a subir a um deles, cantando...Hakuna Matata

 

Éramos seguidos por meninos e meninas que nos observavam cheios de curiosidade, tentando estudar-nos. Iam arrancando folhas compridas e afiadas e com destreza de verdadeiros artesãos iam saindo daquelas mãos de dedos finos e ágeis, peças surpreendentes.

Um deles, a medo, pegou-me na mão e delicadamente enfiou no meu dedo um lindo anel verde em forma de estrela. Fiquei sem saber o que dizer, não conseguia entender aquele gesto  tão simples e natural para uma criança, mas tão comovente e inesperado para mim. Esbocei um sorriso, agradeci, mas tive a sensação que o meu agradecimento não era suficiente...aqueles olhos pediam algo mais e eu não estava a perceber o quê.

Continuei a visita...provei frutos desconhecidos até então, mas o olhar daquela criança continuava a intrigar-me.

Pequenas casas de telhado de colmo iam surgindo e por detrás das janelas , olhos curiosos espreitavam , fazendo um enorme esforço para se manterem quietas.

Peguei na máquina fotográfica e pedi a um deles: -May I ?

Quando acabei de fotografar fui surpreendida com um pequeno gesto do indicador e polegar acompanhado de uma palavra..."Propina"... fez-se luz! Rapidamente abri o porta moedas e distribui alguns shillings...os rostos dos meninos iluminaram-se, sorriram, agradeceram e aos pulos correram a contar aos mais velhos. Tinha sido desvendado o significado de um olhar, o meu anel continuou durante todo o dia no dedo e um sorriso de criança gravado no meu coração.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil