Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Amar a Ocidente e a Oriente

Há dias, num daqueles Domingos chuvosos, em que o tédio era uma realidade, fazia zapping, procurando um canal onde me pudesse fixar. Parei no "RealityZone" onde entrevistavam um senhor, não sei a propósito de quê. A determinada altura ele diz: -os ocidentais amam com romantismo, dão muito valor a isso, já os orientais, baseiam este sentimento no respeito.

O tema não era este, gostava que fosse e que a entrevistadora tivesse desenvolvido, mas percebi que esse não era  o objectivo.

O  certo é que fiquei a pensar.

Qual das duas vertentes é a mais correcta? Poderá dissociar-se romantismo e respeito quando se ama?

Se se for romântico pode abolir-se o respeito e vice-versa?

Por mim, não concebo o Amor sem respeito aliado a uma grande dose de romantismo.

Os meus pensamentos prolongaram-se um pouco mais e pensei que talvez romantismo se use quando se quer conquistar alguém.  Depois disso faltará o respeito?

Ou respeito, é apenas uma forma de estar, de se acomodarem numa determinada relação, cumprindo parâmetros previamente ditados pela sociedade ou pela consciência de não permitir interferências numa relação, mesmo que hajam tentações?

Não consigo perceber nem concordar com este rótulo, amor oriental, versus amor ocidental.

A existir eu desejo que algures no meio do mar haja uma ilha sem latitude nem longitude onde respeito e romantismo coabitem pacificamente.

E nestas conjecturas tontas me perdi, enquanto por aqui ardiam incensos e velinhas, a música tocava baixinho e a lareira acesa aquecia , enquanto lá fora a chuva caía.

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil