Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Terá sido insensatez?

 Foto do meu blog Existe um Olhar

Olhei-o de longe, sem coragem para me aproximar.

 

Tentei adivinhar-lhe o pulsar da vida que um dia respirei. Imaginei como estaria decorridos tantos anos. Separavam-nos tantas emoções, tantos momentos, tantas descobertas partilhadas e segredos desvendados.

 

Pensar que poderia agora ignorar-me, abafar o que foi riso, espanto e afectos inconfessáveis mas sentidos, era motivo suficiente para me manter na outra margem sem ousar transpor aquela ponte que nos separava.

Ele tão perto e no entanto parecia-me demasiado longínquo. Essa distância era apenas construída na minha cabeça em que o tempo imparável não se compadeceu com o afastamento involuntário.

 

Podia arriscar, fazer a travessia, e viajar de novo, voltar atrás no tempo, mas a vida estava ali, agora, o passado era apenas isso, passado

Deambulei na outra margem, incapaz de fazer a travessia, limitei-me a recordar as ruas ora estreitas ora largas, o barulho incómodo dos eléctricos que serpenteavam desajeitados, a correria e as gargalhadas que ecoavam e destoavam do ar compenetrado de quem se cruzava, sem comprender a razão de tanto alarido que era apenas e só a alegria dos verdes anos, inconscientes, alheios aos males do mundo, onde a espontaneidade era a manifestação da genuinidade de uma juventude que há muito se perdeu, mas que continua escondida e viva num canto de mim, onde só eu tenho acesso e onde me refugio quando as nuvens ameaçam pairar.

 

Consegui obedecer a uma certa regra de sensatez que ouvi alguém cantar...nunca voltes ao lugar onde já foste feliz.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil