Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Sabes quem sou e como sou? Isso importa?

 

Posso ser alta ou baixa, gorda ou magra, loira ou morena, isso importa?

Talvez não corresponda ao que imaginas de mim, possivelmente farás conjecturas nos teus momentos em que nada de mais interessante tens para pensar, que não serão as melhores, ou até posso estar enganada e julgues que sou melhor do que penso.

Perder tempo com o desconhecido pode ser um trabalho que compensa, quando se trata de analisar factos e comportamentos que podem ser no futuro um exemplo a seguir, já o contrário pode suceder quando nos desgastamos a fazer juízos errados de quem não conhecemos e com quem nunca falámos.

A lucidez e descernimento vai muito além de meia dúzia de palavras que  escrevo, apenas quando se sente que elas brotam da alma, facto que só os mais sensíveis, atentos e assertivos conseguem vislumbrar.

Não escrevo para impressionar ninguém, faço-o porque gosto, por querer tantas vezes desafabar, sem que para isso necessite de atacar ou criticar seja quem for. Tão pouco tenho a pretensão que as minhas parcas palavras revelem aquilo que sou, pois, até mesmo eu, tenho dias em que não me conheço, que me confundo num mar alterado de emoções.

Umas vezes incompreendida, outras amada e acarinhada, algumas vezes ferida, magoada, mas muitas mais, alegre, feliz, sorrindo tentando contornar atitudes incompreensíveis e que me possam constranger e desgastar.

Fujo de banalidades, de conversas fúteis e sem sentido, de palavras que soam a falso e de um mundinho do qual não quero fazer parte.

Mas que importa o que escrevo e como escrevo? Sou como sou, sem querer imitar ou seguir quem tanto admiro ou aqueles que tento esquecer, por nada de bom acrescentarem à minha vida.

Sigo por aí umas vezes atenta, outras nem por isso, mas com a certeza de que não me importo como me julgas, mas sei algo precioso...sei quem sou!

 

Um estendal nas muralhas!?

Óbidos, é conhecida por manter a sua traça e há normas que todos os moradores devem seguir:

Telhas de canudo nos telhados, casas pintadas de branco, ruas calcetadas, o trânsito só acontece na maior parte das ruas para moradores e com dístico dado pelo município e na maioria delas os visitantes percorrem-nas a pé tendo sido criados parques de estacionamento no exterior para que os milhares de turistas qua ali passam possam passear descansados e usufruir das maravilhas desta vila.

Qual não foi o meu espanto, quando ia a sair vi mesmo junto às muralhas um estendal que desfigurava a imagem desta vila medieval.

Será que neste dia quem fiscaliza estava de folga?
Uma imagem que gostaria que desparecesse nesta terra que tanto amo!

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D