Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

A energia de um nome

 

 

 Em 550 A.C.,o célebre matemático grego Pitágoras, considerado o pai da numerologia moderna, concluiu que os números eram a essência de tudo o que existe. Através de uma associação mística dos números, Pitágoras chegou à conclusão que a alma humana é imortal e que viaja através dos tempos. A esta filosofia Matemática, Pitágoras introduziu uma perspectiva mística-religiosa baseada na crença de que a alma transmigra utilizando uma disciplina de vida através do corpo e da mente para chegar a uma perfeição espiritual

 

Quando há dias li aqui as dificuldades porque passam as mulheres que um dia ao casarem acrescentaram o nome do marido ao seu e que depois com o  divórcio, tiveram de correr seca e meca para que se retire o acrescento, lembrei-me que podia falar aqui da energia que carrega um nome.

 

Estou a fazer a segunda formação em numerologia e um dos assuntos que aprendemos a interpretar e descodificar é a energia que se esconde por detrás do nome que nos foi dado.

 

Há três aspectos que são postos a nu, ao transformarmos o nosso nome completo em números e reduzindo-os no final a um único dígito; assim com a soma de todos os números correspondentes a cada letra do nome completo ficamos a saber o número de expressão que determina o nosso potencial - o que devemos explorar, desenvolver e pesquisar, assim como os nossos talentos e habilidades. Este número demonstra como nos exprimimos no nosso destino.

 

O número da alma que se obtém com a soma das vogais dá-nos a motivação , ou seja, o que nos faz avançar e motiva.

 

Por último, e somando as consoantes percebemos quais os nossos desejos interiores que determinam o que desejamos no plano físico. Fala-nos ainda dos nossos desejos secretos, os que estão escondidos no nosso interior.

 

O facto de acrescentarmos o nome do cônjuge vem adicionar uma carga que não nos pertence, daí que muita gente se sinta aliviada quando se livra desse peso.

Se alguém casar, aconselho vivamente a desistir da ideia de colocar mais um apêndice que pode um dia vir a causar transtornos.

 

Escolhas

 

Nos meus dois últimos posts falei de Relacionamentos de Energias...como se perdem, como se ganham... pensava dar por terminados estes temas que de alguma forma se relacionam e complementam, mas como acontece sempre que não penso, surgem coisas por mero acaso, ou talvez não, que contrariam aquela preocupação que tenho sempre que acabo de escrever: "..E a seguir? Vou falar de quê?". E enquanto me perco e desgasto, com este divagar sem sentido, reparo que estou a entrar em contradição sobre o que tanto apregoo... "conseguir viver o momento". A vida já me ensinou que tudo aparece na altura certa e que, por mais que me esforce, ela não tem o mesmo tempo que eu , dá-me apenas oportunidades que tenho que aproveitar. Vem isto a propósito de um email que recebi e que certamente muita gente conhece, mas que julgo ser o complemento perfeito para os posts anteriores.

 

 TER RAZÃO OU SER FELIZ

 Oito da noite, numa avenida movimentada

 O casal já está atrasado para jantar em casa de uns amigo 

 O endereço é novo, bem como o caminho que ela consultou no mapa antes de sair de casa

 Ele conduz o carro.

 Ela orienta e pede para que vire na primeira rua á esquerda

 Ele tem a certeza que é á direita

 Discutem

 Percebendo que , além de atrasados, poderão ficar mal humorados, ela deixa que ele decida

 Ele vira á direita e percebe, então que estava errado

 Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno

 Ela sorri e admite que não há problema se chegarem alguns minutos atrasados

 Ele questiona :- Se tinhas tanta certeza de que eu ia pelo caminho errado, porque não insististes um pouco mais?

 Ela responde: -Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos á beira de uma discussão. Se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite.

 

Depois de ler este email lembrei-me de uma pessoa com quem trabalhei e que achava que tinha sempre razão. No início discutíamos, mas cedo cheguei á conclusão que uma atitude dessas só me desgastaria e não adiantaria nada. Um dia por graça, eu e outras colegas, oferecemos-lhe um cinzeiro onde se podia ler "O chefe tem sempre razão". Todas adoptámos a estratégia mais conciliatória, deixaram de existir discussões e sorríamos, mesmo quando tínhamos a certeza que estava errado. Parece que resultou, porque percebeu que de nós não conseguia sugar energia e revitalizar-se.

 

 Eu já fiz a minha escolha...quero ser feliz! Não quero que concordem comigo, não quero que me digam que estou certa ou errada, quero ser simplesmente eu. Não quero desperdiçar aquele precioso momento em que me é dado escolher, entre prolongar por mais um minuto a minha alegria ou desperdiçar um segundo a provar que estou coberta de razão.

 

 

 

 

Energia...como se perde, como se ganha

Desde sempre achei que haviam pessoas que me deixavam completamente fragilizada, sem forças, com incapacidade de acção e um nevosismo inexplicável. Durante muito tempo não encontrei resposta para este estado tão debilitado que por vezes surgia.

Lembro-me de certos professores que me faziam tremer mal se aproximavam, estar nas aulas deles era uma tortura, não pelos castigos, mas pela postura, pelos gritos, pelo aspecto pouco amistoso e ditador que imprimiam ao discurso. Outros pelo contrário eram a antítese e não era por isso que tinha mais respeito a uns que a outros.

Não sou pessoa para  aceitar, tinha que descobrir onde, como, quando e o porquê destes desiquilíbrios, como se formam e como se transformam, mas também sei que no tempo certo as respostas surgem e elas apareceram quando descobri o livro "A Profecia Celestina"; parece que tinha sido tocada por uma varinha mágica... fez-se luz, encontrei respostas.

Aprendi que estamos rodeados de protões, electrões, átomos, neutrões...ou seja energia.  Tudo o que se move, anima a matéria e transforma-a em energia. Está em nós próprios, na comida, na natureza...

Nem sempre conseguimos gerir as nossas energias e vamos buscá-las aos outros com quem interagimos no dia a dia. Insconscientemente roubamos energia, quando nos queixamos dos problemas no trabalho, dos conflitos com os filhos, quando falamos das nossas preocupações com amargura e desânimo ou no stress que gerou na nossa vida uma determinada situação...é nestas alturas que nos transformamos em vítimas.

Também  já me servi desta estratégia para me revitalizar, também já me senti bastante débil quando me faziam o mesmo.

Com  leituras , conversas, experimentação, fui a pouco e pouco encontrando formas de me proteger e ao invés de tirar, começo a pouco e pouco a dar sem ficar lesada e oferecer  aquilo que dificilmente me tentam roubar.

Não é fácil colocar em prática este processo de defesa/partilha, requer muita prática, intuição, estar atenta , disponível e perceber que a solução está dentro de mim.

 

Assim aprendi:

Quando vejo alguém triste e queixoso dou-lhe apoio, um ombro, uma palavra e não deixo que transfiram para mim toda a negatividade... e sorrio

Quando me questionam com ar pouco amistoso, retribuo com ar acolhedor... e sorrio

Quando me mentem sei que a pior estratégia é desmentir, confrontar, porque  mente-se para esconder uma verdade e quem mente não quer ser desmacarado; então deixo que o tempo revele o que agora se esconde, aguardo... e sorrio.

Quando põem em causa a minha conduta, o meu comportamento... em silêncio, espero que a verdade venha ao de cima... e sorrio.

Quando a ausência, a solidão, a falta de carinho, da presença animadora, quando a saudade aperta... socorro-me da minha força interior e tento encontrar em mim própria as respostas que tardam ...e sorrio.

Com sorrisos, desarma-se a violência, a intolerância, o medo, a prepotência, a calúnia, a vítima e o ditador.

Quando por algum motivo indecifrável me sinto a descambar, nostálgica, desanimada, tento não me torturar e busco momentos de beleza para além da minha janela e existe sempre um olhar para aquele mar, aquela flor, aquele amanhecer, as árvores, as montanhas mais altas, o canto dos pássaros, o perfume das flores... e aprendo que a natureza é a única fonte de energia  disponível, que simplesmente dá sem pedir nada em troca

E no final apenas sorrio.

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D