Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Pedaços de textos de alguns livros que gostei de ler-2

Foto do meu blog Existe um Olhar
 

« Tenho de viver um dia de cada vez, saudar o Sol assim que nasce e festejar o seu ocaso, nadar despida, beberricar café e vinho à beira mar, ter novas ideias, admirar-me a mim própria, falar com os animais, meditar, rir, aventurar-me. Tenho de tentar ser compassiva, e não dura; fluida, em vez de hirta; meiga, não fria; tenho de encontrar em vez de procurar.»

 

Do livro-Um ano à beira mar

publicado às 08:30

Pedaços de textos de alguns livros que gostei de ler - 1

Em todos os livros que vou lendo , encontro aqui e ali  textos dos quais gostei em especial. De vez em quando dou por mim a relê-los e a saborear os que de alguma forma mais me emocionaram. Então, por que não partilhar pedacinhos do que me encanta no mundo dos livros?

 

Hoje escolhi uma carta retirada do livro "O Ladrão das Sombras" de Marc Levy e diz assim:

 

Papá

 

Escrevo-te junto ao mar, onde a mamã e eu estamos a passar uns dias de férias. Gostaria que estivesses connosco, mas as coisas são o que são. Gostaria de saber notícias tuas, de saber se és feliz. Quanto à felicidade, para mim é coisa que vai e vem. Se aqui estivesses, podia contar-te o que me está a acontecer e imagino que isso me faria muito bem. Poderias dar-me conselhos. O Luc diz que já não pode mais com os conselhos do pai, eu, pela minha parte, sinto a falta deles.

A mamã acha que a impaciência mata a infância, eu gostava tanto de crescer, papá, ser livre para viajar, fugir dos lugares onde não me sinto bem. Quando for adulto, vou partir ao teu encontro, e vou encontrar-te, estejas onde estiveres.

Se daqui até lá não nos voltarmos a ver, teremos então tantas coisas para contar um ao outro que precisaremos de cem almoços para dizer tudo, ou pelo menos uma semana de férias apenas para nós dois. Seria formidável passarmos tanto tempo juntos. Adivinho que deve ser complicado e pergunto-me porquê. De cada vez quando penso nisso, pergunto-me também porque não escreves. Tu, papá sabes onde eu moro. Talvez respondas a este postal, talvez eu encontre uma carta tua quando voltar para casa, talvez venhas procurar-me.

 

Acho que estou farto de tantos talvez.

O teu filho que apesar de tudo te ama

 

 

publicado às 18:56

Em modo "piloto automático"

Por diversas razões este cantinho vai passar a apresentar novo formato, ou seja, frases, palavras, imagens, vídeos...que têm estado arrumadas em gavetas e que fui e vou guardando e que de algum modo reflectem o que penso, sinto e vou lendo por aí. 

Tudo ou quase tudo o que não for da minha autoria será devidamente assinalado e os créditos dados a quem os tem.

E para começar deixo uma frase de François Fénelon, teólogo católico, que diz o seguinte:

 

" Antes de buscarmos o perigo, torna-se indispensável prevê-lo e temê-lo, mas quando estamos metidos nele, só nos resta desprezá-lo."

 

Como não faço previsões perigosas, não tenho medo do que não conheço, fujo de situações que julgo de antemão possam ser desconfortáveis, logo não sinto necessidade de desprezar seja o que for ou quem for, prefiro ignorar.

 

Frase esquisita esta!!!

 

publicado às 08:39

Coisas Banais

A dona deste canto também gosta de coisas que não lhe dão que pensar, sabiam?

Ela medita, analisa, faz perguntas, reflete, lê... não preciso dizer muito mais, vocês lêem o que ela vai escrevinhando por aqui.

Há dias resolvi segui-la sem ela dar por isso ,  nem imaginam o que eu descobri...

Entrou em tudo quanto é loja, experimentou uns quantos pares de sapatos, mas acho que não comprou nenhuns...hum...pareceu-me esquisita quando se trata de calçado... depois foram vestidos, saias, casacos de vários tamanhos e cores, ouviu a opinião da  vendedora, pavoneou-se em frente ao espelho, rodopiou, vestiu, despiu... só de estar a olhar fiquei farta...bom, mas sempre comprou alguma coisita, penso que um vestido...ouvi-a dizer que adora vestidos.

Paragem seguinte...perfumaria...ui... risco e sombras nos olhos, blush, deliniadores de lábios, batons... a páginas tantas de tanto limpar, parecia uma pele vermelha...intervalou com uma investida nos perfumes...borrifa aqui, borrifa ali, ora no papelito, ora nos punhos, tanta coisa para no fim se decidir por um creme de corpo.

Pensam que acabou a peregrinação pelas lojas?...nãooooooooo...

E os óculos de sol? Pois... os que tinha usado no Verão estavam todos riscados de andarem misturados com a areia...vá lá...fiquei admirada porque parecia que sabia bem o que queria e comprou uns que nem lhe ficam nada mal.

Pareceu-me cansada de tanto entrar e sair, de vestir e despir...e sabem onde se foi meter? Imaginem...cabeleireiro...isso mesmo. Tinta para cima, acho que fez bem, os cabelos brancos já teimavam em espreitar e não gosto nada de a ver assim.

Pegou numa revista daquelas que falam de quem namora com quem, quem se separou, as plásticas que fizeram...

A avaliar pela velocidade com que mudava de página pareceu-me  que estava farta daquilo. A certa altura notei que estava muito concentrada a ler qualquer coisa...fui espreitar...tinha que ser, porque é que já não me surpreendo?!

Consegui ler isto:

 

" Somos um meio de transporte. De folhas secas, de barcos, de ideias. Que as nossas águas sejam sempre generosas, que possamos sempre levar adiante todas as coisas ou pessoas que precisarem da nossa ajuda."....e mais..."Estamos sempre diante da primeira vez. Enquanto nos movimentamos entre a nossa nascente (o nascimento) e o nosso destino( a morte), as paisagens serão sempre novas. Devemos encarar todas estas novidades com alegria, e não com medo, porque é inútil temer o que não se pode evitar. Um rio não deixa de correr jamais" .

 

O autor era Paulo Coelho,  não admira que estivesse assim tão concentrada, ela já leu quase tudo dele e penso que gosta.

 

Foi um dia cansativo... finalmente resolveu regressar ao seu canto, pelo caminho ia-se mirando nos vidros das montras...que vaidosa que ela é!!!

publicado às 00:08

Mais sobre mim

imagem de perfil