Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Palavras que gostei de ler

Foto do blog Existe um Olhar

 

Quando faltam as palavras, quando o silêncio se impõe, quando me sinto tolhida e envolta num torpor que bloqueia qualquer hipótese de conseguir escrever o que sinto e penso, eis que surgem nas minhas incursões em terreno alheio, palavras que gostava de ter sido eu a escrever, contudo este meu roubo consentido, vem alimentar a minha preguiça e fazer com que fique refastelada a usufruir do que não me pertence, porém e reconhecendo que o autor não precisa de publicidade extra, cumpre-me reconhecer-lhe o mérito e agradecer. 

 

No teu olhar o futuro não sorri

"Concentra esse olhar assustado naquele sonho em voo planado que deixaste fugir algures num tempo em que não agarravas a vida que querias porque achavas que não podias, proibida por ti a passagem, cruzar a linha numa curta viagem para outro lado que sabes hoje seria o teu.

Sabes que deves parar esse constante deambular da atenção pelas miragens que ofereces ao coração como placebos, essas paragens ao longo de um caminho que percorres sem saberes onde te levará mas igualmente sem duvidares que em cada cama que desfizeres sem acarinhares a emoção deitarás contigo a solidão, a tempestade depois da bonança aparente que te ilude mais uns passos na sensação fugaz dos abraços que não voltas a repetir porque tendes sempre a fugir, algures num momento em que largas a vida que querias porque achas que devias ser outra coisa qualquer e no fundo nem sabes hoje como deveria ser.

Sabes apenas que querias melhor e não tiveste.

 

E eu sei que quando o amor te procurou não o quiseste."

 

Copiado daqui

publicado às 08:15

O silêncio das palavras.

Fogem as palavras para lugares recônditos, escondem-se de mim, fingem ser o que não são e dizem aquilo que não quero.

Passeiam-se aos ziguezagues diante dos meus olhos. Corro atrás sem conseguir apanhar aquelas que escolho para cada dia, para cada emoção, para cada sorriso. Troçam da minha incapacidade de as saber escolher e amontoam-se, misturam-se, mudam de cor, refugiam-se em corredores escuros e estreitos onde não se vislumbra um fio de luz. Tacteio desesperada sem as encontrar... alegria, brilho, saudade ...que ilusoriamente vislumbro numa fresta por entre reticências. Procuro a exclamação, interrogo-me...onde estará esse ponto das perguntas, que me deixa sem respostas?

Abandonado a um canto. o único que ficou talvez por pena de mim e deixou que o agarrasse...coloquei-o aqui, mesmo no fim.

Saí devagarinho...ficou apenas o silêncio das palavras.

 

   

publicado às 23:24

Quando não há palavras

Quando as palavras deixam de fazer sentido e se esfumam lentamente com frases que escondem angústia...

Quando as palavras não se fazem ouvir entediadas que estão naquela sonolência de linhas sempre direitas e monótonas...

Quando as palavras que gostava de dizer , mas que o tempo esgotou inoportunamente em dias que garantiam uma fidelidade interminável...

Quando as palavras são insuficientes para dizer que hoje não há sol, que o mar está calmo, que as noites são de luar...

Quando as palavras são indiscretas e abusam com descarada arrogância da ingenuidade de quem em tudo acredita...

Quando simplesmente as palavras ficam presas num pântano de emoções que afundam e abafam sorrisos...

Quando há tudo menos palavras...encontro finalmente uma resposta....

Olho em redor e descubro que durante algum tempo, se mais não houver...

Existe um olhar

publicado às 00:52

A melhor resposta

 

No intervalo de uma mesa redonda sobre religião e paz entre os povos o teólogo brasileiro Leonardp Boff perguntou a Dalai Lama:

- Santidade , qual a melhor religião?

Dalai Lama esboçou um sorriso e respondeu:

- A melhor religião é aquela que te aproxima do Infinito, que te faz melhor.

Leonardo Boff, ficou perplexo com a resposta, porque pensava que ele ia dizer que a melhor seria o Budismo Tibetano.

- A que me faz melhor?!

- Aquilo que te faz mais compassivo, aquilo que te faz mais sensível, desapegado, amoroso, mais humanitário...mais ético.

A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião.-respondeu Dalai Lama

Boff nunca mais esqueceu esta resposta sábia e irrefutável.

 

Não importa se temos ou não temos religião, o que realmente importa é a nossa conduta perante a família, a comunidade e o mundo.

 

O Universo é o eco das nossas acções e dos nossos pensamentos.

A lei da Acção e Reacção não é só uma lei da Física, ela também está nas relações humanas.

Se fizer pelo bem , receberei o bem, se fizer pelo mal, receberei o mal.

Já os nossos avós diziam: " Terás sempre o dobro daquilo que desejares aos outros."

 

publicado às 19:37

Sem palavras

Faltam-me sempre as palavras quando mais preciso delas.

Fico de olhos bem abertos na esperança que eles possam dizer o que a boca não sabe.

Vezes há, que diga o que disser, tudo será insuficiente para  expressar o que sinto.

Gostava que, num passe de mágica, a voz se calasse e os desejos, os sentimentos , os sonhos, os projectos...aparecessem numa tela e não tivesse a tarefa inglória de fazer-me entender com sons que um dia inventaram e que sou obrigada a usar.

E se não dou a entoação certa quando quero dizer que amo, que tenho saudades ou que estou feliz?

E se em vez de sussurrar, sair um barulho mais ou menos desafinado e nada oportuno?

E se quiser dizer que estou triste sem parecer uma banda sonora entrecortada com acordes desafinados? 

E se pacientemente  quiser ensinar algo  e da minha garganta sair um som monocórdico que te deixa entediado e a pensar como te hás-de ver livre de uma prosa que não tem nada a ver contigo?

E se as minhas palavras não tiverem a cores com que gostava de pintar a descrição mais bonita de um lindo pôr do sol?

E se por acaso um dia trocar o porquê por mas, ou o não por talvez?

Resta-me a esperança de que um dia se perceba, que as palavras de carinho, ternura, amizade, amor, conforto, solidariedade...que não  disser, são aquelas que sempre  quis dizer.

Sem palavras.

                       

                             

publicado às 14:18

Mais sobre mim

imagem de perfil