Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Um estendal nas muralhas!?

Óbidos, é conhecida por manter a sua traça e há normas que todos os moradores devem seguir:

Telhas de canudo nos telhados, casas pintadas de branco, ruas calcetadas, o trânsito só acontece na maior parte das ruas para moradores e com dístico dado pelo município e na maioria delas os visitantes percorrem-nas a pé tendo sido criados parques de estacionamento no exterior para que os milhares de turistas qua ali passam possam passear descansados e usufruir das maravilhas desta vila.

Qual não foi o meu espanto, quando ia a sair vi mesmo junto às muralhas um estendal que desfigurava a imagem desta vila medieval.

Será que neste dia quem fiscaliza estava de folga?
Uma imagem que gostaria que desparecesse nesta terra que tanto amo!

 

 

publicado às 13:33

Palavras de alguém que sente como eu

(Foto minha)

 

POEMA DE AGRADECIMENTO À " CORJA " ... de Joaquim Pessoa

 

Obrigado, excelências.

Obrigado por nos destruírem o sonho e a oportunidade

de vivermos felizes e em paz.

Obrigado

pelo exemplo que se esforçam em nos dar

de como é possível viver sem vergonha, sem respeito e sem

dignidade.

Obrigado por nos roubarem. Por não nos perguntarem nada.

Por não nos darem explicações.

Obrigado por se orgulharem de nos tirar

as coisas por que lutámos e às quais temos direito.

Obrigado por nos tirarem até o sono. E a tranquilidade. E a alegria.

Obrigado pelo cinzentismo, pela depressão, pelo desespero.

Obrigado pela vossa mediocridade.

E obrigado por aquilo que podem e não querem fazer.

Obrigado por tudo o que não sabem e fingem saber.

Obrigado por transformarem o nosso coração numa sala de espera.

Obrigado por fazerem de cada um dos nossos dias

um dia menos interessante que o anterior.

Obrigado por nos exigirem mais do que podemos dar.

Obrigado por nos darem em troca quase nada.

Obrigado por não disfarçarem a cobiça, a corrupção, a indignidade.

Pelo chocante imerecimento da vossa comodidade

e da vossa felicidade adquirida a qualquer preço.

E pelo vosso vergonhoso descaramento.

Obrigado por nos ensinarem tudo o que nunca deveremos querer,

o que nunca deveremos fazer, o que nunca deveremos aceitar.

Obrigado por serem o que são.

Obrigado por serem como são.

Para que não sejamos também assim.

E para que possamos reconhecer facilmente

quem temos de rejeitar.

 

Joaquim Pessoa

--------------------------------------------------- --------------------------------------------------- --------------------------------------------------- ---

 

 

Joaquim Pessoa nasceu no Barreiro em 1948.

Iniciou a sua carreira no Suplemento Literário Juvenil do Diário de Lisboa.

O primeiro livro de Joaquim Pessoa foi editado em 1975 e, até hoje, publicou mais de vinte obras incluindo duas antologias. Foram lhe atribuídos os prémios literários da Associação Portuguesa de Escritores e da Secretaria de Estado da Cultura (Prémio de Poesia de 1981), o Prémio de Literatura António Nobre e o Prémio Cidade de Almada.

Poeta, publicitário e pintor, é uma das vozes mais destacadas da poesia portuguesa do pós 25 de Abril, sendo considerado um "renovador" nesta área. O amor e a denúncia social são uma constante nas suas obras, e segundo David Mourão Ferreira, é um dos poetas progressistas de hoje mais naturalmente de capazes de comunicar com um vasto público.

Bibliografia: "O Pássaro no Espelho", "A Morte Absoluta", "Poemas de Perfil", "Amor Combate", "Canções de Ex cravo e Malviver", "Português Suave", "Os Olhos de Isa", "Os Dias da Serpente", "O Livro da Noite", "O Amor Infinito", "Fly", "Sonetos Perversos", "Os Herdeiros do Vento", "Caderno de Exorcismos", "Peixe Náufrago", "Mas.", "Por Outras Palavras", "À Mesa do Amor", "Vou me Embora de Mim".

publicado às 20:55

Adopção - 2 anos depois

Há uns tempo escrevi aqui e aqui   o percurso de um casal amigo, que reside na Suiça, na tentativa de conseguirem ter um filho.

Foram dez anos de muita luta, muito sofrimento, muitos esforços gorados e muita desilusão. Foram dez anos de esperança que  iam acalentando por cada novo tratamento que experimentavam...tudo em vão.

Um dia já sem forças e com danos de saúde física e emocional, resolveram partir para a adopção. Fizeram-no primeiro em Portugal, mas dado os enormes entraves que lhes eram colocados, passaram para a adopção internacional.

Através de amigos ficaram a saber que na Etiópia o processo de adopção estava muito facilitado, era célere e o sistema funcionava muito bem.

No dia 23  de Agosto de 2008 receberam a primeira foto da M. com três meses. Aceitaram-na de imediato.

Viajaram até á Etiópia, comoveram-se com a precariedade das condições dos orfanatos, mas também com o enorme carinho e cuidados com que eram tratadas todas as crianças, apesar da falta de meios humanos e materiais.

A 22 de Novembro a M. passou a ter uma família. Fez em Junho dois anos e veio há dias passar com os pais um mês a Portugal.

Fiquei espantada com a maneira como se tem desenvolvido...pula, canta, fala umas quantas coisas em português e já vai dizendo outras em alemão. A mãe resolveu pô-la na escolinha alemã dois dias por semana, porque, pensa ela, que uma boa integração num país estrangeiro passa pela aprendizagem da língua, apesar disso não abdica da filha durante o resto da semana, para poder assistir ao crescimento da sua bebé e ao mesmo tempo não perder nenhuma das suas pequenas conquistas. 

Esta é a prova que sempre que se está no caminho certo vale a pena lutar sem desistir dos objectivos para que um dia os sonhos se tornem realidade.

Nem sempre estive desperta para os problemas que têm os pais que querem um filho, mas vivi de perto toda a história e a pouco e pouco através deste blog   fui-me apercebendo das dificuldades por que passam as pessoas que se candidatam a uma adopção e todo o processo burocrático a que estão sujeitas.

Neste mundo conturbado é bom saber que ainda se encontram pessoas de coragem, com um enorme altruísmo e de entrega total a uma causa nem sempre fácil.

 

 

"A força não provém de uma capacidade física e sim de uma vontade indomável." (Mahatma Gandhi)

publicado às 19:39

Há festa no reino

Vieram de todo o lado... príncipes, princesas,  nobres, damas, cavaleiros e pajens. Chegaram também os mendigos, saltimbancos, guerreiros, bobos e adivinhos.

Ergueram as tendas, acenderam o lume, afiaram as espadas, deram de comer aos cavalos, sentaram-se em volta das fogueiras e esperaram  que a lua aparecesse naquela noite de céu claro.

Falaram das novas de reinos distantes enquanto bebericavam  e comiam as carnes que no espeto rodavam lentamente.

No castelo altaneiro tremeluziam as luzes dos archotes que iluminavam os aposentos do alcaide-mor e das suas aias.

Esperavam-se dias de festa, de combates amistosos, de acrobacias audazes, de malabarismos, de magia, de dança, de desfiles ao cair da tarde.

Engalanaram-se as ruas...bandeiras de várias cores pendiam nas varandas.

Ouviam-se pregões, vendiam-se cestas, mezinhas, chás, armas, tapetes, potes, e amuletos.

Esqueceram-se guerras antigas, os soldados abraçaram-se e cortejaram-se as damas.

 

Durante alguns dias vão esquecer o aumento do IVA, o desemprego, a inflação, o futebol, o PEC, o pagamento das SCUTS, as injustiças sociais, a corrupção, os negócios de milhões e as falcatruas dos burlões.

Durante alguns dias queremos esquecer e brincar ao faz de conta aqui, onde a magia acontece.

 

MAGIA ENTRE AMIGOS...Estão prontos?
A minha varinha mágica acabou de me dizer que dia 17 vai estar um dia excelente...que tal pegares na tua vassoura e vires até cá passar o dia com os teus amigos virtuais?! Almoço na esplanada da Lagoa de Óbidos (foto aqui) e (aqui) pela tarde um cheirinho a Feira Medieval...que te parece?...anda daí, só preciso de saber quantos são.

 

publicado às 19:47

Mais sobre mim

imagem de perfil