Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cirurgia estética

Muito se fala de métodos para rejuvenescer, para apagar sinais que o tempo foi deixando, marcas de sorrisos, lágrimas, preocupações, alegrias e vitórias.

Inventam-se novas formas  para disfarçar o tempo que passou, como se isso fosse um remédio para curar e disfarçar um passado que não se quer aceitar.

Andei á procura e encontrei, não um creme, não uma cirurgia, peeling ou botox, descobri num texto que li, o remédio para rejuvenescer e para eliminar de uma vez por todas,  os efeitos de um tempo que foi.

 

Cirurgia interior

 

Uma cirurgia para o nariz empinado pelo orgulho e pela soberba.

Outra na correção da língua venenosa e ardilosa.

Drenagem linfática para retirar o orgulho, a inveja e a ingratidão

Diversos peelings profundos na culpa e no remorso.

Uma dermo esfoliação nas cicatrizes deixadas pela  falta de perdão e pelo ódio, assim como no rancor envelhecido.

Uma máscara facial para retirar as expressões de mágoas e ressentimentos, igualmente nas asperezas da insensibilidade no trato com as pessoas.

Depois completar com uma hidratação de sorriso e alegria; não esquecer de hidratar as mãos todos os dias com a prática da solidariedade e da caridade.

Colocar lentes coloridas da misericórdia e da paciência, para iluminar o olhar.

Realizar um implante de entusiasmo e atitude positiva e melhorar a humildade e o desinteresse por questões materiais.

Aplicar botox para esticar a esperança e a fé.

Realçar o cabelo com luzes da consciência tranquila e da paz de espírito.

Finalizar com uma hidromassagem, usando sais de generosidade e pétalas de tolerância.

 

Estes ingredientes não se encontram nas melhores lojas do ramo.

Estão dentro de si!

publicado às 22:03

Make Up

Elegante, esguia, de saia bem justa ligeiramente abaixo do joelho,  blusa de cor suave, saltos altos , uma boa postura, mãos tratadas com dedos esguios, unhas pintadas de cor discreta, um perfume leve que pairava o dia todo á sua volta. Nos olhos uma sombra  esbatida , arrematada com risco preto,  dava-lhe um olhar profundo e ainda mais meigo. O pó de arroz que cobria a sua face fazia com que  parecesse uma frágil peça de porcelana...era esta a imagem da minha primeira professora, a D. Fernanda

Sempre que podia ia para junto dela, inventava uma dúvida só para apreciar em pormenor as cores que lhe cobriam a cara. Pensava que um dia, quando ganhasse o meu primeiro dinheiro, também eu iria comprar tudo para poder pintar-me como ela.

Esse dia chegou. Sentava-me á noite em frente ao espelho e pintava os olhos... ora de azul, ora verde, ora castanho...batons de várias cores completavam o meu estojo. e no final empoeirava-me com pó de arroz. Não saía á rua assim, fazia-o por prazer, uma brincadeira...

Os anos passaram, hoje há o ritual de todas as manhãs...limpeza, tonificação, hidratação, rímel,  baton e sei lá que mais.

De vez em quando sorrio para o espelho e lembro-me daquela anedota do alentejano que pergunta á sua mulher:

-Maria, por que te estás pintando?

-Ora, homem...é pra ficar mais bonita.

-Atão mulher ...e por que é que na ficas?

 

E lá continuo na difícil tarefa de tentar disfarçar os estragos que fez o tempo... base aqui, anti - olheiras, rouge, enfim...

Entretanto espreitam mais umas rugas ao redor dos olhos, essas nunca me impedirão de sorrir, passem os anos que passarem

 

 

 

publicado às 20:37

Mais sobre mim

imagem de perfil

Posts mais comentados