Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Uma nova história

Abriu o caderno, uma página lisa, alva, parecia chamá-la, convidá-la e escrever, ou melhor a reescrever...não sabia o quê, nem para quem. Sentiu que naquele momento tinha duas opções, ou deixava que as palavras escorregassem ao acaso, ou simplesmente fecharia o caderno e tudo ficava como dantes.

 

Sorveu um gole de chá, ficou-se de olhar vago a contemplar, sem conseguir enxergar a ténue distância que a separava entre a realidade e o sonho. Aí residia o dilema..sonho ou realidade? Estaria disposta a continuar a viver na ilusão, a alimentar quimeras, a voar entre mundos de fantasia, a acreditar no que desconhecia, a inventar o melhor, a esperar o inesperado, ou teria coragem para recomeçar?

 

Dizia-lhe aquela voz interior que durante tanto tempo ignorou, que era chegada a altura de acabar com o que nunca tinha verdadeiramente começado, a confrontar-se com o que desconhecia, a apagar o que teimava crer que fosse real, recriando uma nova história, a sua verdadeira história.

 

Sentia que era chegado o momento de abandonar o sonho. A realidade estava demasiado entranhada em turbulentos sentimentos, incapaz até então de gerir e transformar.

 

Faltava-lhe a coragem, aquela força demolidora que conheceu noutras épocas e que a levaram a crer que era invencível, indomável, ousada e possuidora de uma tenacidade que a conduziam por caminhos tortuosos que a desafiavam e que lhe davam aquela pretensiosa satisfação de acreditar que tudo podia conseguir.

 

Naquele dia em que abriu a página em branco, sentiu pela primeira vez a sua fragilidade, a vulnerabilidade e a fraqueza de quem tomou pela primeira vez consciência, que a força que julgava possuir, era o medo atroz de ter de assumir que  tudo em que tinha acreditado durante tantos anos, acabava de ruir.

 

Lentamente pegou na caneta disposta a escrever sobre tudo o que até então se tinha recusado  admitir.

 

E começou...

Pela primeira vez decidiu deixar de parecer, para  começar a Ser.

publicado às 10:42

Votei num sonho

Foto do meu blog existe um Olhar

Era um país com mar azul, de belas praias, de montanhas verdejantes, outras agrestes, com recantos de paz e tranquilidade, com planícies a perder de vista vestidas de várias cores, com histórias em muitas pedras erguidas e talhadas em monumentos que recordavam feitos heróicos de gente valente que deu a conhecer este canto pequenino que elevou bem alto os valores e  princípios ancestrias, defendendo com galhardia ataques à honra e ao bom nome de todos os que ali habitavam

 

Era um país de poetas que em verso exposeram e demonstraram o amor que lhe devotavam em rimas emocionadas e sentidas.

 

Era um país de gente honesta e trabalhadora, que pautava as suas vidas pela integridade moral, pelo respeito pelos outros e que construiam as suas vidas com a garra necessária para levarem por diante os sonhos de uma vida.

 

Era um país onde crianças e jovens respeitavam e amavam os mais velhos, seguindo-lhes o exemplo e procurando seguir-lhes as pegadas.

Era um país justo em que não existiam diferenças entre mais ricos e menos ricos e que em cada dia se procuravam diminuir as desigualdades.

 

Era um país governado por pessoas honestas, que lutavam pelo bem estar de todos, pela estabilidade moral, pela justiça, contribuindo desinteressadamente para o bem comum, sem que lhes passasse pela cabeça usufruírem do poder que lhes foi concedido, para o seu próprio bem, preocupando-se apenas e só com a harmonia e paz de todos aqueles que lhes confiaram os seus destinos.

 

Hoje num sonho votei neste país que inventei,

Hoje acordei e vi que tudo não passou de um sonho e que o meu voto foi considerado nulo.

 

Amanhã, contudo, olharei à minha volta e o meu país continuará a ser uma eterna Primavera onde a ilusão de que todos os dias poderão ser de sol, continuará a existir. 

publicado às 00:49

Gosto...

 

Gosto de passear descalça na areia

de escalar montanhas

da chuva fora de tempo

do cheiro da relva acabada de cortar

de olhar as estrela e escolher uma que me proteja todos os dias.

Gosto de estar sozinha sem sentir  a solidão

das noites de Inverno á lareira

do pôr do sol, do mar, gaivotas e veleiros

de conversar com gente que sabe mais do que eu

do riso das crianças.

Gosto de aprender sempre coisas novas

de ler, pintar, de boa música e viajar,

viajar, viajar...

Gosto de viver intensamente

de sorrir

dos meus amigos

da minha família

e acima de tudo gosto...

a sério que gosto,

gosto muito de sonhar!

 

 

publicado às 23:33

Um encontro comigo

 

Há dias em que não há palavras para expressar o que sentimos e como sentimos.

Há momentos dificilmente definíveis, pensamentos que desejamos a todo o custo apagar e outros que queremos que permaneçam para sempre.

Há sonhos que povoam as nossas noites e que quando chega o dia, sentimos que não passam de sonhos.

Há dúvidas que nunca passarão a certezas e a ilusão continua a ser a forma mais fácil para continuar a sorrir e a acreditar.

publicado às 01:03

Sonho

Depois de uma semana de muito stress em que passava por aqui de fugida para ler o que os meus amigos(as) escreviam, eis que pousei, não sei por quanto tempo, porque tenho a impressão que a minha vida vai tomar um novo rumo (pelo menos é o que desejo).

Cansada de não fazer nada resolvi meter-me numa aventura que espero dê frutos. Agora estou cheia de dúvidas, de receios, de incertezas de perguntas para as quais ainda não obtive resposta, enfim, uma confusão!!!.

Por experiência própria sei que se estiver no caminho certo todas as portas se abrirão e a confirmação de que fiz uma boa escolha aparecerá. Até lá vou andar meia perdida, recorrendo a todas as práticas que aprendi para abolir a ansiedade e deixar a vida fluir. Sei que não é fácil , mas estou habituada a que nada do que consegui me foi oferecido de bandeja, sempre tive que lutar para concretizar todos os meus projectos.

Como o sonho é uma constante da minha vida, vou continuar a voar e no dia em que deixar de o fazer uma parte de mim terá partido.

publicado às 17:25

Apenas sou...

Sou feita de nadas que são tanto

de medos imensos

disfarçados de risos.

Sou feita de sonhos

sonhos de ontem, que os de hoje já foram

de nuvens , de chuva , de cantos

de suaves brisas , de ventos

ventos que um dia levaram

e trouxeram também

não sei o quê

não sei de quem.

Sou feita de flores de todas as cores

de odores, de saudade, de amores

de cantos divinos em terras de nada

de tudo eu sou

Ou sou apenas de nada? 

Sou ainda a estrela,

que se esqueceu de brilhar

encantada que estava

num doce sonhar.

Um dia surgiu

em noite  serena

inundada da luz

de um imenso luar.

 

 

 

 

 

 

publicado às 00:33

Mais sobre mim

imagem de perfil