Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Cantinho da Manu

"Quando duas pessoas partilham um pão, cada uma volta com um. Quando partilham ideias, voltam com duas." (Buda)

Comentário aos comentários

Caros amigos e amigas

 

A propósito do último post "Ser Transparente",  em vez de responder individualmente a cada um que teve a gentileza de expor a sua opinião, resolvi fazer um agradecimento único e muito sincero, a todos vós.

O que me levou a tomar tal atitude, foi a excelência do que  escreveram,  qualquer que fosse a minha resposta ficaria muito aquém do que realmente sinto.

Confesso que ainda não consigo ser suficientemente transparente, para deixar aqui  o que me vai na alma, mas acreditem que ando a tentar. Munida de uma enorme broca que perfura lentamente a carapaça que criei ao longo dos anos, espero um dia poder vislumbrar um raiozinho de sol e ser capaz de pôr em prática o que li na mensagem enviada por uma amiga.

Quero:

Chorar sem ter medo que vejam que estou triste.

Ter a humildade suficiente para pedir ajuda.

Falar do que me faz sofrer.

Partilhar os meus medos.

Mostrar as minhas fragilidades sem receio de ser julgada.

Deixar de uma vez por todas de sorrir quando o que me apetece é gritar.

 

Erradamente pensei que ninguém tem obrigação de carregar os meus problemas, as minhas mágoas, as lágrimas, os contratempos, os enganos, e todas as minhas dores.

De sorriso fácil e sincero, acreditem, criei a imagem de uma pessoa isenta de complicações e situações  difíceis. Nunca mais esqueço o a pergunta que um dia alguém me fez:

- ...mas... tu não tens problemas?

Lembro-me que respondi:

-Claro que tenho, mas se tos contasse, além dos teus, passarias a carregar com os meus e isso não é justo.

Hoje conclui que a minha capa de mulher forte impede que todos os que partilham a minha vida, possam  demonstrar o quanto se preocupam comigo e de me apoiarem quando mais preciso, porque eu, um pouco inconscientemente, lhes devolvi apenas sorrisos.

 

Muito obrigada:

Cuidando de mim...

onix

 libel

entremares

Marta M

...e a todos quantos me leram e não deixaram comentário

 

Sou uma pessoa com sorte...obrigada por estarem aqui.

 

 

 

 

publicado às 19:03

Ser Transparente

 

Ás vezes interrogo-me por que é tão difícil ser transparente.

Costumamos acreditar que " Ser Transparente" é simplesmente ser sincero, não enganar os outros.

Mas "Ser Transparente" é mais do que isso.

É ter coragem de se expor, de ser frágil, de chorar, de falar do que sentimos.

Ser transparente, é desnudar a alma e deixar cair as "máscaras"...baixar as armas...destruir os imensos e grossos muros, que tanto nos empenhamos para levantar.

Ser transparente é permitir, que toda a nossa doçura aflore  e transborde...

Mas infelizmente, quase sempre, a maioria de nós decide não correr esse risco. Preferimos a dureza da razão, à leveza que exporia toda a fragilidade humana.

Preferimos o "nó" na garganta ás lágrimas que brotam do mais profundo do nosso ser.

Preferimos perder-nos numa busca insana por respostas imediatas, a simplesmente nos entregarmos e admitirmos que não sabemos...que temos medo.

É doloroso construir uma máscara que nos distancia cada vez mais de quem realmente somos...e assim, nos vamos afogando mais e mais em falsas palavras, em falsas atitudes, em falsos sentimentos...não porque sejamos pessoas mentirosas, mas porque, como folhas secas, nos perdemos de nós mesmos e já não sabemos onde está a nossa brandura, nosso amor mais intenso e não contaminado.

Com o passar dos anos, um vazio frio e escuro, faz-nos perceber, que já não sabemos dar nem pedir o que de mais precioso temos para

compartilhar...doçura...compaixão...compreensão...

Todos nós sofremos, nos sentimos sós e imensamente tristes e choramos baixinho antes de dormir, num silêncio que nos remete á saudade de "nós mesmos"...daquilo que pulsa e grita dentro de nós e que não temos coragem de mostrar áqueles que mais amamos.

Infelizmente aprendemos que é melhor, agredir, criticar, acusar e julgar, do que simplesmente dizer: " Tu estás a fazer-me sofrer...podes parar por favor?". Aprendemos que dizer isso é ser fraco, é ser tolo, é ser menos que o outro.

Se agíssemos deixando que a nossa razão ouvisse o coração, poderíamos evitar tanta dor...Tanta dor!

Não devemos ter medo dos confrontos, seria bem melhor, que deixássemos explodir toda a nossa doçura.

Que consigamos não prender o choro, não conter a gargalhada, não esconder todo o nosso medo, não desejar parecer tão invencíveis.

Que consigamos docemente

Viver                                           Sentir                                                 Amar

 

Nota: Tinha previsto para hoje escrever algo bem diferente, mas esta mensagem foi-me enviada por uma amiga, gostei tanto que resolvi colocá-la aqui

publicado às 00:42

Mais sobre mim

imagem de perfil

Posts mais comentados